Moscovo vai voltar a produzir carros da era soviética

A saída dos fabricantes internacionais de carros da Rússia levou a autarquia da capital a investir numa marca que parou de andar nas estradas em 1991.

PorCarolina Rico
© Wikimedia Commons

Com as grandes marcas abandonar o mercado na Rússia, Moscovo quer ressuscitar um carro da era soviética, o Moskvich. A fábrica da Renault em Moscovo vai passar a ser usada para fabricar automóveis desta marca, que operou na União Soviética entre 1930 e 1991.

"O proprietário estrangeiro decidiu fechar a fábrica da Renault em Moscovo. Está no seu direito, no entanto, não podemos permitir que milhares de trabalhadores vão para o desemprego", escreveu no seu blog o presidente da câmara da capital russa, Sergei Sobyanin, citado pela CNN. "Em 2022 vamos escrever uma nova página na História do Moskvich."

O objetivo é passar a produzir carros da marca Moskvich aproveitando a força de trabalho existente e usando peças produzidas por empresas russas. Inicialmente os novos automóveis Moskvich serão movidos a combustíveis convencionais, mas no futuro Sergei Sobyanin espera passar a fabricar carros elétricos.

Apesar de a Renault não descartar o regresso à Rússia, depois da invasão à Ucrânia a fabricante francesa vendeu a participação de controlo da empresa ao governo russo e a participação na fábrica de Moscovo à autarquia da cidade.

Moskvich significa moscovita (natural de Moscovo) e ainda há cerca de 200 mil carros desta marca registados na Rússia.

Nunca foram carros conhecidos pela qualidade. No livro "Carros para Camaradas", de Lewis Siegelbaum, o Muskovich 408, por exemplo, é descrito como "um carro terrível". O modelo de 50 cavalos muito em voga na década de 1960 terá sido, inclusive criticado por oficiais soviéticos pelos muitos defeitos.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG