Polícias espezinhados e centenas de detidos em protesto anti-confinamento em Melbourne

Protesto ilegal surge numa altura em que a cidade atravessa o seu sexto confinamento.

PorCátia Carmo
© James Ross/EPA

Vários polícias ficaram feridos e centenas de manifestantes foram detidos este sábado em Melbourne, a segunda cidade com mais população da Austrália, em violentos confrontos numa manifestação anti-confinamento. Os agentes usaram gás pimenta e fizeram mais de 200 detenções enquanto várias centenas de manifestantes desrespeitavam as ordens para ficar em casa e marchavam num subúrbio da cidade.

Este protesto ilegal surge numa altura em que a cidade atravessa o seu sexto confinamento desde o início da pandemia, com o estado de Victoria a registar mais de 500 casos de Covid-19 este sábado. A polícia revelou que seis agentes foram levados para o hospital depois de terem sido atirados projéteis e de terem sido pisados durante os confrontos com a multidão de cerca de 700 pessoas.

"O que vimos hoje foi um grupo de manifestantes que se uniram, não para protestar contra as liberdades, mas simplesmente para enfrentar e lutar contra a polícia", explicou Mark Galliot, comandante da polícia de Victoria, citado pela AFP.

A polícia tentou reduzir o acesso ao centro da cidade, bloqueando estradas e parando os transportes públicos, numa tentativa de evitar a repetição das cenas violentas que marcaram uma manifestação com milhares de pessoas no mês passado, mas de nada valeu. Em Sydney, um grande número de agentes da autoridade conseguiu impedir um protesto semelhante, com os polícias a invadir um parque para onde estava prevista a manifestação.

A polícia de Nova Gales do Sul revelou que deteve cerca de 20 pessoas na cidade, principalmente na rede de transportes públicos, enquanto várias outras foram detidas em pequenos ajuntamentos que aconteceram um pouco por todo o estado.

A Austrália perseguiu, com sucesso, o objetivo "Covid-zero" durante a maior parte da pandemia. Um feito possível principalmente devido às fronteiras internacionais fechadas e restrições de circulação, mas a chegada da variante Delta levou as suas duas maiores cidades a um confinamento no início deste ano.

As autoridades estão agora a apontar para uma taxa de vacinação de 70% antes de aliviar as medidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG