Rússia proíbe entrada a mulher e filha do Presidente dos EUA

Medida foi tomada no quadro da resposta de Moscovo às sanções adotadas pelos EUA devido à guerra na Ucrânia.

PorLusa/TSF
© Mikhail Metzel/EPA

A Rússia anunciou esta terça-feira que vai interditar a entrada no país a 25 cidadãos norte-americanos, incluindo a primeira-dama dos Estados Unidos, Jill Biden, e a filha do chefe de Estado Ashley Biden.

De acordo com as autoridades russas, a medida foi tomada no quadro da resposta de Moscovo às sanções adotadas pelos Estados Unidos.

A mesma lista inclui o líder dos republicanos no Senado norte-americano, Mitch McConnell, além de outros senadores como Charles Grassley, Kirsten Gillibrand e Susan Collins e académicos como Francis Fukuyama.

Os Estados Unidos aplicaram sanções contra familiares do Presidente russo, nomeadamente às duas filhas de Vladimir Putin.

Anteriormente, Moscovo decretou que o Presidente dos Estados Unidos estava proibido de entrar em território russo.

Os "países ocidentais" e os russos têm anunciado sanções e contra sanções ao longo dos últimos anos, mas o número de restrições aumentou após a invasão da Ucrânia pela Rússia, desencadeada a 24 de fevereiro.

As expulsões de diplomatas, sanções comerciais e a declaração de várias personalidades como "persona non grata" têm sido constantes em ambos os lados desde então.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA DA UCRÂNIA

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG