Artistas portugueses expõem pela 1.ª vez na maior feira de arte informal do mundo

A Outsider Art Fair decorre em Nova Iorque e abre portas ao público esta sexta-feira.

Seis artistas plásticos do projeto português Manicómio vão expor pela primeira vez na Outsider Art Fair em Nova Iorque, uma feira de arte informal dedicada à inclusão de artistas sem formação artística profissional.

O diretor artístico do Manicómio, um espaço de criação de arte em Portugal dedicado a artistas que vivem com doença mental, explica que a ida a Nova Iorque legitima o trabalho realizado pelos artistas do projeto.

"Ter uma doença mental não significa que não há valor. E nós vamos apostar todo o valor que estas pessoas têm e que nunca tiveram oportunidade de mostrar antes porque não havia oportunidade em Portugal", explica Sandro Resende.

Na feira vão estar expostas obras dos artistas Cláudia R. Sampaio, Joana Ramalho, Bráulio, Filipe Cerqueira, Freitas e Anabela Soares.

Sandro Resende considera que é um privilégio poder expor em Nova Iorque e estar junto das melhorias galerias de arte internacionais.

"Começa a haver já colecionadores de arte contemporânea que começam a comprar este tipo de arte que nós fazemos. E lá vão estar representadas as maiores galerias do mundo que trabalham esta arte. E para nós é muito importante estar no meio deles", afirma.

A Outsider Art Fair decorre de 17 a 19 de janeiro de 2020 no Metropolitan Pavilion em Nova Iorque.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de