As cores da guerra. Ilustrações feitas por crianças ucranianas expostas em Lisboa

A exposição "Art Portal Ucrânia" veio contar as histórias por trás das imagens que povoam as mentes das crianças ucranianas que tiveram de enfrentar a guerra.

A alegria das cores dos desenhos contrasta com a realidade vivida por quem os desenhou. São ilustrações de crianças para quem os tanques, soldados e bombas têm sido a realidade de cada dia, nos últimos meses.

A organização Ukrainian Refugees organizou uma exposição de desenhos de crianças ucranianas que enfrentaram a guerra na Ucrânia. A mostra "Art Portal Ucrânia" foi acolhida pelo Unobvious Lab, hub criativo e espaço de coworking em Lisboa. Um evento que decorreu também, simultaneamente, nas cidades de Paris, Copenhaga e Viena.

"Alguns dos desenhos são pacíficos, com anjos e pombas da paz. Mas outros não são nada pacíficos. Podemos ver o exército e todo o equipamento militar... Este, para mim, é muito trágico", comenta Olga, voluntária da associação, enquanto mostra a ilustração de uma cidade em ruínas.

Olga é ucraniana, mas vive em Portugal há vários anos. Já estava em Portugal quando a guerra na Ucrânia rebentou. É voluntária na Ukrainian Refugees, que envia ajuda humanitária para o seu país natal e traz refugiados ucranianos para o país onde vive. Foi uma das organizadoras desta exposição.

"Aqui podemos ver à volta de 20 trabalhos", nota Olga, pegando num outro desenho. "Este aqui é interessante porque mostra a fronteira, e pessoas a abraçarem-se... Porque muitas pessoas tiveram de separar a família. Então vemos, por exemplo, um marido a entregar a mulher e os filhos na fronteira", explica.

"Já este aqui foi feito por uma menina, que tem seis anos, a Anna", aponta, direcionando-nos para outra obra. "Ela desenhou-se a ela mesma, em frente ao oceano, em Portugal. Está em frente ao oceano, mas está a pensar na casa dela. Ela está triste. Não está a olhar para a praia, está a pensar na casa dela em Kiev."

Se alguns dos autores destas ilustrações, como Anna, encontraram refúgio em Portugal, outros ainda vivem rodeados pela guerra. "A maioria teve de deixar a sua casa. Estão algures na Ucrânia, mas não nas cidades deles. Saíram de Kiev, alguns de Mariupol...", refere Olga.

E, com o país em pleno cenário de guerra, até esta mesma exposição foi atingida. Nem todos os desenhos que aqui deviam estar conseguiram chegar a Lisboa.

"Era suposto terem ido de comboio para a Polónia e depois vinham de avião da Polónia para cá. Mas houve um bombardeamento numa estação de comboios perto de Lviv que impediu a entrega dos desenhos, infelizmente", lamenta Olga. A organização espera ainda conseguir receber as ilustrações em falta e, talvez, "voltar a fazer a exposição, com outro conceito".

Para completar a mostra, além dos desenhos das crianças, juntaram-se obras de artistas portugueses e ucranianos.

Tiago Pereira da Silva, responsável pelo Unobvious Lab, afirma que esta foi a forma encontrada para dar um contributo às pessoas que foram obrigadas a fugir da guerra na Ucrânia ou que ainda estão a sofrer os horrores do conflito. As receitas dos artigos vendidos na exposição - réplicas das ilustrações, t-shirts e sacos de pano - revertem a favor da ajuda humanitária para os refugiados ucranianos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de