As pirâmides esquecidas do Sudão estão à espera de turistas

Tal como antigos os egípcios, os membros da familia real da antiga Núbia, no Reino de Cuxe, eram enterrados em pirâmides.

O Sudão tem mais pirâmides do que o Egipto, mas continuam a não conseguir competir como os túmulos dos antigos Faraós enquanto destino turístico.

Segundo a Reuters, 700 mil turistas visitaram no ano passado estruturas perto de Méroe, na margem leste do rio Nilo, enquanto as do vizinho Egipto foram vistas por 10 milhões de pessoas.

As pirâmides do Sudão são mais pequenas, mas é sobretudo a falta de infraestruturas básicas como estradas e hóteis, a dificuldade na aquisição de vistos e as sucessivas crises e conflitos armados que afastam os turistas.

A queda do Presidente Omar al-Bashir, no poder há quase 30 anos, após de meses de protestos, trouxe este ano uma nova esperança ao setor do turismo do Sudão.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados