AstraZeneca retoma testes de vacina contra covid-19

Suspensão dos testes permitiu realizar "uma revisão dos dados de segurança" da vacina pelas autoridades reguladoras e por um comité independente.

A Universidade inglesa de Oxford informou este sábado que retomará os ensaios clínicos da vacina contra a covid-19, após terem sido interrompidos depois de um voluntário do Reino Unido ter sofrido uma reação adversa.

Em comunicado, a Universidade de Oxford indicou que as provas da vacina, denominada ChAdOx1 nCoV-19 e que é desenvolvida em conjunto com a farmacêutica AstraZeneca, serão retomados no Reino Unido após uma pausa no passado dia 06 de setembro, como medida de precaução.

A suspensão dos testes da vacina AstraZeneca Oxford ocorreu depois de um participante no Reino Unido ter sofrido sintomas associados a uma inflamação grave da coluna. A farmacêutica AstraZeneca interrompeu os ensaios para apurar se este se trata, ou não, de um efeito colateral da vacina.

A Universidade de Oxford adianta que a suspensão permitiu que fosse realizada uma "uma revisão dos dados de segurança" da vacina pelas autoridades reguladoras e por um comité independente.

Por motivos de confidencialidade, a universidade não adiantou dados sobre a situação clínica do participante.

Esta possível vacina, considerada uma das mais avançadas das que se desenvolvem em todo o mundo, está na fase final dos ensaios clínicos, antes de receber a autorização dos organismos reguladores para proceder à imunização da população.

Em finais de agosto, a UE fechou "um primeiro contrato" com a farmacêutica britânica AstraZeneca que garantia o acesso a 300 milhões de doses da vacina, pelo que a suspensão dos ensaios provocou um motivo sério de preocupação em todo o mundo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de