Ator e humorista brasileiro Paulo Gustavo morre aos 42 anos vítima de Covid-19

Paulo Gustavo destacou-se no no teatro, televisão e cinema no Brasil.

O popular ator e humorista brasileiro Paulo Gustavo ​​​​​​​morreu na terça-feira, aos 42 anos, por complicações devido à Covid-19, após ter ficado internado durante várias semanas, disseram familiares.

No domingo passado, o comediante, internado desde 13 de março, sofreu uma embolia pulmonar e, nesta terça-feira, os médicos informaram que o estado de saúde "era irreversível".

Com uma trajetória de sucesso no teatro, na televisão e no cinema do Brasil, Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros começou a ganhar visibilidade, aos 26 anos, em 2004, ao participar no elenco da peça "Surto", na qual interpretou, pela primeira vez, a famosa personagem "Dona Hermínia", que se tornou num marco na carreira e foi inspirada na mãe do ator.

Dois anos depois, deu-se a estreia nos palcos de "Minha mãe é uma peça", um êxito no teatro e adaptada ao cinema em 2013.

Os três filmes de "Minha mãe é uma peça" venderam, no total, mais de 26 milhões de bilhetes no cinema entre 2013 e 2020, de acordo com a imprensa brasileira.

A sequela "Minha mãe é uma peça 3" tornou-se no maior êxito de bilheteira da história do cinema brasileiro, ao arrecadar 143,9 milhões de reais (21,9 milhões de euros).

Nascido em Niteroi, na área metropolitana do Rio de Janeiro, o ator destacou-se ainda nos filmes "Minha Vida em Marte" (2018) e "Os Homens São de Marte... e é para lá que eu vou" (2014).

Vários artistas brasileiros lamentaram a morte do ator, como o músico Caetano Veloso que, numa mensagem na rede social Instagram, referiu a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) sobre a Covid-19 no Senado brasileiro.

"Paulo Gustavo é a expressão da alegria brasileira (...) É significativo que a notícia de que o perdemos chegue no dia em que se abre a CPI da Covid no Senado Nacional", escreveu.

"O povo brasileiro, que encheu os cinemas para rir com Paulo Gustavo, está de luto. E deve revoltar-se contra os responsáveis por nossa vulnerabilidade frente à pandemia que nos tirou essa pessoa amada por representar nossa vocação para o sim", concluiu Caetano Veloso.

Também a cantora Daniela Mercury usou as redes sociais para destacar a luta de Paulo Gustavo "pelos direitos humanos" e salientar o "ser humano e artista maravilhoso".

Paulo Gustavo deixou dois filhos menores que teve, num processo de barriga de aluguer, com o marido, o médico Thales Bretas.

O Brasil contabilizou 411.588 mortos e 14.856.888 de casos da Covid-19, desde o início da pandemia.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.214.644 mortos no mundo, resultantes de mais de 153,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.981 pessoas dos 837.715 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de