Austrália insta Myanmar a libertar economista australiano detido desde o golpe

Professor australiano de economia, Turnell trabalhava como conselheira da líder civil Aung San Suu Kyi quando foi detida em fevereiro do ano passado.

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Austrália apelou este domingo à "libertação imediata" do economista Sean Turnell, que está detido pela junta militar de Myanmar há um ano.

"Pedimos de novo a libertação imediata do Professor Turnell", disse a ministra dos Negócios Estrangeiros australiana Marise Payne numa declaração.

"A detenção do Professor Turnell é injusta, e nós rejeitamos as alegações contra ele", acrescentou.

Professor australiano de economia, Turnell trabalhava como conselheira da líder civil Aung San Suu Kyi quando foi detida em fevereiro do ano passado, dias após o golpe militar.

Foi acusado de violar a Lei dos Segredos Oficiais de Myanmar e enfrenta uma pena máxima de 14 anos de prisão. Grupos de direitos humanos manifestaram preocupação quanto à acusação do economista, particularmente depois de ter sido negado à embaixada australiana o acesso a uma das suas comparências em tribunal em setembro.

"De acordo com os padrões básicos de justiça e transparência, esperamos que o Professor Turnell tenha livre acesso aos seus advogados e que os funcionários australianos assistam ao seu julgamento", disse Payne.

O golpe provocou protestos em massa e uma sangrenta repressão militar, com mais de 1.500 civis mortos e quase 12.000 presos desde 04 de fevereiro, de acordo com um grupo de monitorização local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de