Autoridades dos EUA recomendam uso de máscaras. Trump diz que não usa

A Casa Branca vai seguir as novas orientações do Centro dos Estados Unidos para Controlo e Prevenção de Doenças. "Eu não o vou fazer", diz Donald Trump.

Ao contrário da linha seguida por Donald Trump, o Centro dos Estados Unidos para Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) aconselha o uso de máscaras "não médicas" para combater a pandemia de Covid-19, que nos Estados Unidos provocou, em apenas 24 horas, mais de mil mortos.

A Casa Branca vai seguir as novas orientações das autoridades de saúde, mas, em conferência de imprensa, o Presidente norte-americano defendeu que "é algo voluntário".

"Graças a novas investigações sabemos que a transmissão a partir de pessoas sem sintomas tem um papel mais importante na disseminação do vírus do que aquilo que pensávamos antes. Assim, à luz destes estudos o CDC, o Centro de Controlo de Doenças está a recomendar que se cubra a cara com máscaras que não sejam de uso clínico", justificou, dizendo que esta "é uma medida de saúde pública extra e voluntária".

"Portanto é voluntária. Não têm de o fazer.Eles sugerem-na durante algum tempo, mas isto é voluntário. Eu acho que não o vou fazer", rematou Donald Trump.

Aos jornalistas na Casa Branca, o líder norte-americano anunciou ainda que vai invocar uma lei de Defesa, para proibir a exportação de material médico.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 57 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a OMS a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 587 mil infetados e quase 42 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 14.681 óbitos em 119.827 casos confirmados até hoje.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 10.935, entre 117.710 casos de infeção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos, com 6.699 mortos, são o que contabiliza mais infetados (261.438).

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

*com Lusa

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de