Banco Central Europeu aumenta compras de dívida em 500 mil milhões de euros

Volume das compras de dívida de emergência atinge os 1,85 biliões de euros.

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou esta quinta-feira um aumento de 500 mil milhões de euros no programa de compra de dívida destinado a aliviar o impacto da pandemia e decidiu deixar as taxas de juro inalteradas.

O volume das compras de dívida de emergência devido à pandemia de Covid-19 atinge agora 1,85 biliões de euros, sendo a duração do programa prolongada pelo menos até março de 2022, quando estava previsto terminar em junho de 2021.

Quanto às taxas de juro, a principal taxa de refinanciamento mantém-se em 0%, um mínimo histórico, a taxa de juro de facilidade marginal de crédito permanece em 0,25% e a taxa aplicada aos depósitos continua em -0,50%.

O BCE anunciou também um prolongamento da série de empréstimos avultados e em condições favoráveis aos bancos até ao fim do próximo ano, numa altura em que o crescimento e a inflação se mantêm fracos na zona euro.

O objetivo desta medida é fornecer entre junho e dezembro de 2021 uma nova almofada de liquidez aos bancos que dela necessitem para facilitarem os empréstimos à economia real.

As condições favoráveis de financiamento foram prolongadas até junho de 2022, refere o comunicado divulgado após uma reunião de política monetária.

Segundo o BCE, as medidas aprovadas hoje vão contribuir "para preservar condições de financiamento favoráveis durante a pandemia para apoiar o crédito a todos os setores da economia".

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de