Banco holandês elimina 2700 postos de trabalho a nível mundial até 2024

ABN Amro vai eliminar 15% dos 18.000 postos de trabalho com que conta a nível mundial.

O banco holandês ABN Amro vai eliminar 15% dos postos de trabalho a nível mundial até 2024, uma medida inserida na estratégia de redução de custos de cerca de 700 milhões de euros nos próximos quatro anos.

No banco trabalham, atualmente, cerca de 18.000 funcionários, dos quais 14.800 na Holanda, o que significa que pretende reduzir o número de trabalhadores em 2.700.

Ao atualizar os planos para enfrentar a crise financeira causada pela pandemia de Covid-19, o ABN Amro pretende reafetar a maior parte dos funcionários do banco para "limitar as consequências" do corte nas despesas, aproveitando "a sua saída natural" e usando "a formação em [novas] funções" nas quais prevê que haja uma escassez de pessoal nos próximos anos.

No entanto, o banco não revelou se haverá "despedimentos forçados" ou como vai fazer a gestão da supressão dos funcionários, salientou a agência espanhola Efe.

O banco holandês teve um lucro líquido de 1.730 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano, menos 99 milhões de euros que no mesmo período do ano anterior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de