Biden e Putin declaram compromisso com a segurança estratégica

Esta declaração conjunta foi a única adotada após a cimeira de quatro horas e meia realizada, esta quarta-feira, entre os Presidentes da Rússia e dos Estados Unidos, em Genebra.

Os Presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Joe Biden, adotaram esta quarta-feira uma declaração conjunta na qual referem que os seus países são capazes de alcançar, mesmo em períodos de tensão, avanços em matéria de segurança estratégica.

O documento sublinhou que "a Rússia e os Estados Unidos mostraram que, mesmo em períodos de tensão, são capazes de avançar no cumprimento de objetivos comuns para garantir a previsibilidade no campo estratégico, reduzir os riscos de conflitos armados e a ameaça de guerra nuclear".

"A recente extensão do tratado START III é um sinal de nosso vínculo ao controlo de armas nucleares. Hoje reafirmamos o nosso vínculo ao princípio de que numa guerra nuclear não pode haver vencedores e esta nunca deve ser desencadeada", lê-se no comunicado, de três parágrafos, divulgado pela Presidência russa.

Por fim, o texto enfatizou que "para alcançar esses objetivos, a Rússia e os Estados Unidos iniciarão em breve um amplo diálogo bilateral sobre segurança estratégica, que será substantivo e enérgico".

"Com esse diálogo, tentaremos lançar as bases para o controlo de armas no futuro e medidas de mitigação de riscos", acrescenta-se na nota.

Esta declaração conjunta foi a única adotada após a cimeira de quatro horas e meia realizada hoje entre Putin e Biden, em Villa La Grange, em Genebra.

No final do seu encontro, os dois presidentes optaram por conferências de imprensa individuais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de