Bolsonaristas retirados de acampamento em frente ao quartel-general do Exército em Brasília

Os manifestantes estão a ser levados para a sede da Polícia Federal.

Apoiantes do ex-presidente Jair Bolsonaro estão a ser retirados do acampamento que montaram em Brasília, capital do Brasil, e colocados em autocarros um dia depois do ataque a edifícios públicos registado no domingo.

Os militares deram o prazo de uma hora para os 'bolsonaristas' deixarem o acampamento em Brasília e a saída deles aparenta estar a ocorrer sem resistência.

O acampamento foi montado por grupos de radicais 'bolsonaristas' que não aceitaram o resultado da segunda volta da eleição presidencial, tendo acampado em frente ao Quartel-General do Exército em Brasília desde 30 de outubro de 2022.

Segundo os 'media' locais, pelo menos 1200 pessoas foram detidas pela Polícia Federal em frente ao quartel-general do Exército e estão a ser levados para a sede da Polícia Federal em pelo menos 40 autocarros.

Os acampamentos colocados junto das unidades militares um pouco por todo o país estão em zonas de circulação restrita.

Apoiantes do ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro invadiram e vandalizaram no domingo as sedes do Supremo Tribunal Federal, do Congresso e do Palácio do Planalto, em Brasília, obrigando à intervenção policial para repor a ordem e suscitando a condenação da comunidade internacional.

A Polícia Militar conseguiu recuperar o controlo das sedes dos três poderes, numa operação de que resultaram pelo menos 300 detidos.

A invasão começou depois de militantes da extrema-direita brasileira apoiantes do anterior presidente, derrotado por Lula da Silva nas eleições de outubro passado, terem convocado um protesto para a Esplanada dos Ministérios.

Entretanto, o juiz do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes afastou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, por 90 dias, considerando que tanto o governador como o ex-secretário de Segurança e antigo ministro da Justiça de Bolsonaro Anderson Torres terão atuado com negligência e omissão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de