Bolsonaro aceita ajuda de Israel para combater fogo na Amazónia

As Forças Armadas brasileiras iniciaram uma operação de combate aos incêndios na maior floresta tropical do mundo.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou este domingo que aceitou o envio de um avião por parte de Israel para dar "apoio especializado" ao trabalho das Forças Armadas brasileiras no combate aos incêndios na Amazónia.

"Aceitamos o envio, por parte de Israel, de uma aeronave com apoio especializado para colaborar connosco nesta operação", escreveu Bolsonaro, na rede social Twitter, depois de um telefonema com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

As imagens da Amazónia em chamas suscitaram uma comoção mundial e colocaram o assunto no centro das discussões do G7, apesar da relutância inicial do Brasil, que não está presente na cimeira que termina esta segunda-feira em Biarritz, França.

O número de incêndios no Brasil aumentou 83% este ano, em comparação com o período homólogo de 2018, com 72.953 focos registados até 19 de agosto, sendo a Amazónia a região mais afetada.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta.

Tem cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) brasileiro anunciou que a desflorestação da Amazónia aumentou 278% em julho, em relação ao mesmo mês de 2018.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de