Boris Johnson apela à união e "cicatrização" do Reino Unido

A partir de Downing Street, Boris Johnson propôs uma pausa natalícia dos assuntos políticos.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apelou esta sexta-feira aos britânicos, após confirmados os resultados oficiais das legislativas que deram aos Conservadores uma maioria absoluta, para que "encontrem paz de espírito e deixem a cicatrização começar", propondo uma trégua de Natal.

Numa declaração pública à porta da residência oficial, em Downing Street, após o anúncio da última circunscrição por declarar, St. Ives, que foi conquistada pelo Partido Conservador, Boris Johnson dirigiu-se aos seus eleitores e confirmou que o governo vai usar o "enorme mandato" recebido para "acabar o 'Brexit'", que pretende "honrar" até 31 de janeiro.

Porém, também falou para aqueles que votaram noutros partidos e que preferiam permanecer na União Europeia e disse-lhes: "Quero que saibam que este governo Conservador nunca vai ignorar os vossos sentimentos bons e positivos de calor e simpatia em relação às outras nações da Europa. Porque agora é o momento, precisamente quando saímos da UE, para permitir que esses sentimentos naturais encontrem uma expressão renovada na construção de uma nova parceria, que é um dos grandes projetos para o próximo ano".

O primeiro-ministro britânico prometeu trabalhar em conjunto com a UE, "como amigos e soberanos", no combate às mudanças climáticas e ao terrorismo, na construção de cooperação académica e científica e nas relações comerciais.

"Exorto francamente a todos de ambos os lados, após três anos e meio, de uma discussão cada vez mais árida, peço a todos que encontrem paz de espírito e deixem a cicatrização começar", urgiu.

Boris Johnson disse querer aproveitar a "maioria extraordinária" que conquistou nas eleições para "unir e nivelar todo este incrível Reino Unido, Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda do Norte, para nos levar em frente, soltando o potencial de todo o país, oferecendo oportunidades em todo o país".

Porém, consciente do conflito criado pelo 'Brexit' nas últimas semanas e meses, propôs uma trégua.

"Quero que todos façam os seus preparativos de Natal felizes e seguros, sabendo que este Governo do Povo, o trabalho está a ser acelerado para tornar 2020 um ano de prosperidade e crescimento", garantiu.

O Partido Conservador alcançou a maioria absoluta nas eleições britânicas de quinta-feira ao eleger 365 deputados, enquanto o Partido Trabalhista elegeu 203 membros do Parlamento.

A contagem dos votos ficou concluída ao início da tarde de hoje e os Conservadores elegeram 365 dos 650 deputados existentes na Câmara dos Comuns do Parlamento britânico, o que lhes dá uma maioria de 80 assentos em relação ao total da oposição.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de