Brasil oferece apoio ao Governo moçambicano para combater terrorismo

Governo brasileiro, presidido por Jair Bolsonaro, reiterou "o seu firme repúdio a todo e qualquer ato de terrorismo".

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil ofereceu pronta cooperação ao Governo de Moçambique para combater os ataques terroristas perpetrados, na última semana, na província de Cabo Delgado, no norte moçambicano.

"O Brasil manifesta a sua profunda solidariedade às vítimas e ao povo moçambicano, especialmente àqueles que vêm sofrendo, nos últimos anos, com as indiscriminadas e brutais ações terroristas em Cabo Delgado", indicou o Ministério num comunicado difundido na noite de domingo.

O Governo brasileiro, presidido por Jair Bolsonaro, reiterou "o seu firme repúdio a todo e qualquer ato de terrorismo" e reafirmou a "sua determinação de trabalhar contra o terrorismo em conjunto com a comunidade internacional", o que "implica investigar e enfrentar decididamente as vinculações transnacionais do terrorismo com várias formas do crime organizado".

"Especificamente, o Governo brasileiro reitera a sua prontidão a cooperar com o governo de Moçambique para combater esse flagelo", conclui o documento.

Dezenas de civis, incluindo sete pessoas que tentavam fugir do principal hotel de Palma, no norte de Moçambique, foram mortos pelo grupo armado Estado Islâmico que atacou a vila na quarta-feira.

A violência está a provocar uma crise humanitária com quase 700 mil deslocados e mais de duas mil mortes. O movimento terrorista Estado Islâmico reivindicou esta segunda-feira o controlo da vila de Palma.

Vários países têm oferecido apoio militar no terreno a Maputo para combater estes insurgentes, cujas ações já foram reivindicadas pelo autoproclamado Estado Islâmico, mas, até ao momento, ainda não existiu abertura para isso, embora existam relatos e testemunhos que apontam para a existência de empresas de segurança e de mercenários na zona.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de