Brexit: negociadores da UE e Reino Unido preocupados com falta de tempo

Michel Barnier referiu "divergências importantes" sobre as pescas, o mecanismo de governação do futuro acordo e os compromissos para garantir condições de concorrência equitativas entre o Reino Unido e o continente europeu.

Os negociadores-chefe da União Europeia, Michel Barnier, e britânico, David Frost, manifestaram esta sexta-feira preocupação com a falta de tempo para ultrapassar divergências entre o Reino Unido e a UE para chegar a um acordo pós-Brexit.

"Para se chegar a um acordo, essas diferenças terão de ser superadas nas próximas semanas", sublinhou o francês num comunicado, após o fim, em Bruxelas, da nona e última ronda de negociações atualmente agendadas.

Barnier referiu "divergências importantes" sobre as pescas, o mecanismo de governação do futuro acordo e os compromissos para garantir condições de concorrência equitativas entre o Reino Unido e o continente europeu.

Já David Frost urgiu a UE a "ir mais longe antes" para chegar a um entendimento e manifestou-se "preocupado" com o pouco tempo existente até ao Conselho Europeu de 15 de outubro, data que Londres determinou como limite para chegar a um acordo.

"No domínio das pescas, o fosso entre nós é, infelizmente, muito grande e, sem mais realismo e flexibilidade por parte da UE, corre o risco de ser impossível transpor. Estas questões são fundamentais para nosso futuro estatuto como país independente", salientou.

A questão dos apoios estatais também continua sem consenso, mas Frost disse que os "contornos de um acordo são visíveis" em áreas como o comércio de bens e serviços, transporte, energia, segurança social e participação em programas da UE e potenciais avanços no domínio da segurança.

Para tentar ultrapassar os impasses, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vão reunir-se no sábado à tarde por videoconferência para negociações bilaterais.

O porta-voz de Ursula von der Leyen informou, através da rede social Twitter, que o encontro virtual que servirá para fazer um "balanço das negociações e discutir os próximos passos".

A presidente da Comissão Europeia disse posteriormente que a UE continua a querer chegar a um acordo comercial com o Reino Unido, mas "não a qualquer preço".

"Há uma questão de equidade", disse, explicando que se o Reino Unido quer acesso ao mercado único, tem de cumprir as suas regras.

Na quinta-feira, a Comissão Europeia decidiu instaurar um procedimento de infração contra o Reino Unido por causa de uma proposta de lei controversa que anula parcialmente o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

A ausência de um acordo resultará em tarifas aduaneiras no comércio entre o Reino Unido e o bloco europeu a partir de 01 de janeiro de 2021.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de