Bruxelas vai injectar 37 mil milhões na economia "imediatamente" devido à Covid-19

O montante destina-se principalmente aos setores da saúde e às pequenas e médias Empresas.

A Comissão Europeia quer combater o impacto económico da pandemia da Covid-19 na União Europeia e anuncia milhares de milhões de euros imediatos.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, promete para compensar os setores na primeira linha do combate ao coronavírus e disponibiliza uma verba que ascende aos 37 mil milhões de euros. O montante destina-se principalmente aos setores da saúde e às pequenas e médias empresas.

"Diria que é dinheiro adormecido, que os Estados-Membros já não poderiam utilizar, proveniente dos envelopes dos fundos estruturais", disse a presidente da Comissão, esclarecendo que a verba pode avançar "imediatamente".

"Disponibilizamos esse dinheiro já, para ser direcionado para setores novos, para os quais não poderia ir, com a finalidade de chegar imediatamente às pequenas e médias empresas, aos sistemas de Saúde, ao mercado de trabalho, por exemplo", especificou Von der Leyen.

Nesta conferência de imprensa conjunta com os membros da cúpula da estrutura de decisão em Bruxelas, o comissário Valdis Dombrovskis garantiu que a Comissão Europeia quer ir ainda mais além do que a introdução de flexibilidade na aplicação do pacto de estabilidade e crescimento. Por exemplo, dos 37 milhões anunciados, há um montante que pretende alavancar o crédito às empresas.

"Irá avançar com 1000 milhões de euros da garantia orçamental da União Europeia para fornecer até 8 mil milhões de euros de liquidez a pelo menos 100 mil pequenas e médias empresas", disse o comissário.

A par destas medidas, a Comissária Margrethe Vestager garante que também está a trabalhar medidas de compensação para os setores diretamente afetados pelas medidas anunciadas por diversos governos europeus. "O governo dinamarquês enviou-nos o plano para compensar as empresas que tiveram de cancelar eventos", disse, assegurando que esse plano foi assinado "em 24 horas".

"Faremos com a mesma rapidez com outros membros que tenham de encontrar formas de compensar as empresas pelos estragos do surto de Covid-19", prometeu a comissária.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de