Cabo Verde recebe esta sexta-feira 24 mil vacinas doadas por Portugal

Trata-se da primeira entrega "no seguimento do compromisso político" de disponibilizar aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste 5% das vacinas adquiridas por Portugal.

Cabo Verde recebe esta sexta-feira à noite, no aeroporto internacional da Praia, 24 mil doses de vacinas contra a Covid-19 cedidas por Portugal, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros português, em comunicado.

Trata-se da primeira entrega "no seguimento do compromisso político" de disponibilizar aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste 5% das vacinas contra a Covid-19 adquiridas por Portugal "e inscreve-se na segunda fase do Plano de Ação na resposta sanitária à pandemia Covid-19 entre Portugal e os PALOP e Timor-Leste", prossegue o comunicado.

A entrega desta doação do Estado português acontece praticamente dois dias antes da chegada à Praia do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para uma visita de algumas horas a Cabo Verde, durante o dia 17 de maio.

Em declarações à TSF, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, explica que Cabo Verde é quem recebe primeiro as vacinas, porque está a passar uma fase difícil no que diz respeito à pandemia. "A situação pandémica em Cabo Verde, infelizmente, agravou-se e o governo cabo verdiano fez-nos saber do seu interesse e necessidade em antecipar o calendário de doações", afirma, acrescentando que Portugal respondeu "positivamente a esse pedido e hoje mesmo começa esta nova fase da cooperação entre Portugal e os seus países parceiros no combate à pandemia".

De acordo com o comunicado, estas vacinas serão acompanhadas do material necessário para viabilizar a sua administração, como seringas e agulhas, numa ação que resulta "do esforço conjunto do Ministério dos Negócios Estrangeiros, designadamente através do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e da Embaixada de Portugal na Cidade da Praia, e do Ministério da Saúde, através da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (INFARMED)".

No final de abril, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, anunciou que Portugal vai antecipar o envio para Cabo Verde de vacinas contra a Covid-19, face à situação da pandemia no arquipélago, com um recorde diário de novos casos em abril.

"Dado o agravamento circunstancial da situação pandémica vivida por Cabo Verde, decidimos antecipar o calendário de envio de vacinas", inicialmente previsto para o segundo semestre, disse o ministro de Estado e Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva.

O Governo português anunciou, em fevereiro, ter reservado 5% dos seus cerca de 30 milhões de vacinas conta a Covid-19 para os países africanos lusófonos e Timor-Leste, apontando para o segundo semestre do ano o envio das primeiras doses.

"Se tudo correr bem, ainda em maio ou pelo menos em junho procederemos ao envio de um primeiro lote de vacinas para Cabo Verde", acrescentou na altura o governante português.

Cabo Verde já vacinou cerca de 15.900 pessoas com pelo menos a primeira dose das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca, dos quais 94% são profissionais de saúde, e espera receber ainda este mês vacinas de Portugal, anunciou em 03 de maio o diretor nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto.

O diretor nacional de Saúde disse também que Cabo Verde esperava receber essas doses ainda em maio: "Se tudo correr bem vai ser mais um reforço enquanto nós vamos aguardando as outras oportunidades de chegada de vacinas".

Cabo Verde recebeu 24.000 doses da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca em 12 de março e 5.850 da Pfizer dois dias depois, com o plano de vacinação nacional a iniciar-se em 19 de março, assumindo o Governo a meta de imunizar 70% da população até final do ano.

O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, disse hoje que prevê abordar as relações na área da Saúde, nomeadamente a vacinação contra a Covid-19 em Cabo Verde, durante a receção, na segunda-feira, ao homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa.

Numa nota divulgada pelo chefe de Estado, Jorge Carlos Fonseca disse que vai manter um encontro com o Presidente português, no Palácio Presidencial, na cidade da Praia, seguido de um almoço de trabalho, prevendo ainda falar sobre a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), cuja presidência rotativa Cabo Verde entrega a Angola em julho.

"Espero podermos dialogar sobre diferentes assuntos das relações entre Portugal e Cabo Verde (nomeadamente, no âmbito da Saúde, cooperação no contexto do combate à Covid-19, vacinação) mas também atinentes à CPLP, tendo em vista a próxima Cimeira de Chefes de Estado, em Luanda, e à situação política e outra nos nossos países", anunciou o Presidente cabo-verdiano.

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, realiza em 17 de maio uma visita de cerca de seis horas a Cabo Verde, mais curta do que o previsto inicialmente devido à situação epidemiológica da pandemia de Covid-19 no arquipélago, embora prevendo ainda reuniões com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e com o presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos.

Depois da Praia, Marcelo Rebelo de Sousa segue para a Guiné-Bissau, para uma visita oficial ao país.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de