Cerca de 200 mil pessoas retiradas devido a cheias na China. Há pelo menos 25 mortes

Vídeos difundidos nas redes sociais mostram veículos cobertos de lama e pessoas encurraladas em carruagens de metro.

O número de mortos devido às enchentes que atingiram uma das maiores cidades do centro da China subiu para 25, com pessoas encurraladas no metro subterrâneo, autocarros, escolas e edifícios. Perto de 200 mil pessoas foram retiradas de uma cidade atingida no centro da China, na província de Henan.

Zhengzhou, a capital da província de Henan, foi atingida por chuva torrencial na terça-feira, segundo a agência noticiosa oficial Xinhua. A torrente de chuva transformou as ruas em canais, com rápido fluxo de água, e inundou estações de metro e bairros inteiros.

Vídeos difundidos nas redes sociais mostram veículos cobertos de lama e pessoas encurraladas em carruagens de metro.

Ao norte de Zhengzhou, o famoso Templo Shaolin, conhecido pelo domínio das artes marciais dos seus monges budistas, foi também atingido.

A província de Henan abriga muitos locais culturais e é uma importante base para a indústria e a agricultura do país.

Pessoas encurraladas passaram a noite nos seus locais de trabalho ou hospedaram-se em hotéis.

A eletricidade foi cortada no centro da cidade por causa da chuva.

A China vive habitualmente inundações durante o verão, mas o crescimento das cidades e a conversão de terras agrícolas em subdivisões aumentaram o impacto destes eventos.

No ano passado, os níveis das cheias no sudoeste do país bateram recordes, destruindo estradas e obrigando dezenas de milhares de habitantes a abandonarem as suas casas.

Notícia atualizada às 13h56

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de