Cidade chinesa de Ningbo sob confinamento parcial após detetar surto

Os casos foram diagnosticados numa fábrica de têxteis e correspondem à variante delta do coronavírus.

As autoridades chinesas decidiram colocar sob confinamento algumas áreas na cidade portuária de Ningbo, província de Zhejiang, depois de detetarem 23 casos de Covid-19 nos últimos dias.

Trata-se da segunda cidade chinesa a lançar um bloqueio este inverno, depois de Xian, que somou 1663 infeções, desde o início de dezembro do ano passado.

Os 23 casos detetados em Ningbo, cidade de nove milhões de habitantes, foram diagnosticados numa fábrica de têxteis e correspondem à variante delta do coronavírus, noticiou a imprensa estatal chinesa.

As autoridades locais decidiram que os residentes não podem sair de casa em áreas específicas da cidade, como o distrito de Beilun, enquanto em outras áreas o movimento vai ser limitado.

"Entre os 23 casos, 19 têm sintomas leves e os outros quatro moderados. A fonte da infeção ainda é desconhecida", disse um funcionário, citado pela emissora estatal CCTV.

A China mantém uma política de "zero casos", que envolve a imposição de restrições nas entradas no país, com quarentenas de até três semanas, e testes em massa e medidas de confinamento seletivas quando um surto é detetado.

A Comissão Nacional de Saúde da China anunciou esta terça-feira a deteção de 175 novos casos positivos de Covid-19, nas últimas 24 horas, 108 dos quais de contágio local.

Entre os casos locais, 95 foram diagnosticados na cidade de Xian, no centro da China. Xian foi colocada sob confinamento na última semana de dezembro.

Desde o início da pandemia, 102.841 pessoas foram infetadas no país e 4636 morreram.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de