Descoberto pinguim gigante do tamanho de um homem

A descoberta foi feita na Nova Zelândia. O animal, que está a ser estudado por uma equipa internacional de especialistas, está a ser apelidado de "pinguim monstro".

Foram descobertos vestígios de um pinguim do tamanho de um ser humano, que terá habitado a terra há cerca de 60 milhões de anos. Os ossos deste pinguim gigante foram encontrados na região Norte de Canterbury, na Nova Zelândia.

O cientistas acreditam que o pinguim mediria cerca de 1,60 metros de altura e pesaria até 80 quilos

"Esta é uma das maiores espécies de pinguins alguma vez encontradas", disse à BBC Paul Scofield, curador do Museu de Canterbury, na Nova Zelândia, onde uma equipa internacional de especialistas está a estudar o animal.

O pinguim terá vivido no hemisfério Sul, na época do Paleoceno, durante a era do Cenozoico, entre há 56 e 66 milhões de anos.

"Na altura as temperaturas da água na Nova Zelândia eram ideais para o crescimento - rondavam os 25ºC -, comparadas com os 8ºC que se registam atualmente", indicou Paul Scofield. "Provavelmente, o 'pinguim monstro' partilhou as águas com tartarugas e corais gigantes e com tubarões de aspeto estranho."

Quando este pinguim estava vivo, a Nova Zelândia ainda estava ligada à Austrália que, por sua vez, terá estado ligada à Antártida, acreditam os cientistas. E esta espécie partilha semelhanças com uma outra espécie de pinguins gigantes, o 'crossvalia', cujos vestígios foram encontrados precisamente no continente antártico.

Não é claro porque terá o recém-descoberto "pinguim monstro" entrado em extinção, mas a teoria mais comummente aceite é que o seu desaparecimento se terá devido à competição com grandes mamíferos marinhos.

A atual maior espécie de pinguim existente na Terra, o pinguim-imperador, cresce apenas até aos 1,20 metros e pode pesar até 37 quilos.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados