Cigarros eletrónicos investigados. Mais de 200 casos de doença respiratória nos EUA

Os cigarros eletrónicos estão sob escrutínio, na sequência de um aumento do número de pessoas com problemas respiratórios graves.

São já mais de 200 os casos de doença respiratória grave registados nas últimas semanas, nos EUA, associados ao uso de cigarros eletrónicos. São agora 2015 doentes registados em 25 Estados norte-americanos em consequência do uso deste produto.

Num comunicado conjunto, a FDA e o Centro de Controlo de Doenças pedem aos norte-americanos que evitem usar cigarros eletrónicos até que esta investigação esteja concluída. As instituições recomendam que não comprem estes produtos na rua e que não usem os dispositivos para outras substâncias.

O primeiro alerta foi feito há dias, quando foi registada a primeira morte associada ao uso de cigarros eletrónicos: um homem do Estado do Illinois.

Os responsáveis já traçaram um perfil destes doentes. São sobretudo homens jovens e adultos, e quase todos começam por ter dificuldade respiratórias que evoluem para dores no peito e acabam por exigir internamento hospitalar. Há, no entanto, alguns pacientes com outro tipo de sintomas, como febre, vómitos e diarreia.

Os especialistas assumem que todos os casos conhecidos até agora parecem ter em comum o uso de cigarros eletrónicos, mas estão ainda à procura de explicações. Desconhecem, por exemplo, se o problema estará nos dispositivos ou no tipo de produtos usados. Há várias marcas sob investigação.

As autoridades pedem aos médicos de todo o país que enviem toda a informação que consigam sobre este tipo de ocorrências de forma a acelerar o esclarecimento desta eventual ligação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de