Cinquenta mil pessoas continuam sem energia devido à tempestade em Washington

No auge da tempestade, 158 mil consumidores ficaram sem energia na segunda-feira e as escolas na cidade de Bellingham foram encerradas na terça-feira pelo segundo dia consecutivo.

Perto de 50 mil consumidores continuavam na terça-feira sem energia no Estado de Washington, na sequência das fortes chuvas que causaram deslizamentos de terra e inundações, revelaram as autoridades norte-americanas.

A tempestade forçou ainda ao encerramento da principal via norte-sul da costa oeste, perto da fronteira com o Canadá, noticia a agência AP.

As chuvas, causadas por um 'rio atmosférico', fenómeno composto por uma enorme massa de ar com elevado conteúdo em vapor de água, estão a diminuir e as equipas de intervenção conseguiram reabrir as estradas em direção a sul na autoestrada interestadual 5 perto de Bellingham, Washington.

Mas as vias para norte daquela autoestrada ainda continuam encerradas naquela região.

No auge da tempestade, 158 mil consumidores ficaram sem energia na segunda-feira e as escolas na cidade de Bellingham foram encerradas na terça-feira pelo segundo dia consecutivo.

A norte de Bellingham, as autoridades indicaram na terça-feira que uma pessoa continua desaparecida após ter sido vista agarrada a uma árvore durante uma cheia e que um condutor ficou ferido naquela cidade devido à queda de uma árvore.

A retirada de pessoas foi ordenada em várias áreas conforme a subida da água inundou superfícies comerciais e carros nas comunidades a norte de Seattle.

Os meteorologistas previram condições com menos chuva na terça-feira, mas o Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos emitiu alertas de inundações para vários rios ao redor do oeste de Washington.

O governador do Estado de Washington, Jay Inslee, declarou estado de emergência devido à tempestade para 14 condados e explicou que a divisão de gestão de emergências, com o apoio da Guarda Nacional, vai coordenar a resposta.

As autoridades do condado de Skagit compararam a subida das águas às fortes cheias de 2009, quando os rios Skagit e Samish transbordaram e causaram danos em casas, quintas e várias infraestruturas.

Com a descida do nível da água no rio Skagit, foram emitidos alertas de cheias e ordens de evacuação e outras comunidades.

Na fronteira com o Canadá, na comunidade de Sumas, Washington, as autoridades relataram inundações no edifício da Câmara, semelhante às graves cheias de 1990.

As forças de socorro retiraram as pessoas retidas em casa e uma pessoa está ainda desaparecida após ter sido arrastada pela força da água na cidade de Everson, divulgou a polícia através da sua página na rede social Facebook.

No domingo registaram-se 2,78 polegadas (sete centímetros) de chuva, quebrando o recorde diário anterior, em 1998, de 0,88 polegadas (2,2 centímetros), segundo o Serviço Nacional de Meteorologia.

Já em Bellingham caíram 1,89 polegadas (4,8 centímetros) de água na segunda-feira.

A oeste de Seattle, várias estradas foram parcialmente encerradas e a Guarda Costeira norte-americana auxiliou as autoridades locais na retirada de dez pessoas perto da localidade de Forks, sendo que na localidade vizinha de Quillayute registou-se uma precipitação recorde de 4,01 polegadas (dez centímetros) na segunda-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de