Comissário da Justiça quer "levar a fundo investigação sobre explosões nos gasodutos"

Didier Reynders afirma que UE "já tinha reforçado as medidas sobre as infraestruturas críticas".

O comissário europeu com a pasta da Justiça, Didier Reynders, defende uma investigação aprofundada para "determinar a origem e os responsáveis" pelas explosões nos gasodutos provenientes da Rússia.

"Tudo está em prática para identificar a origem dos acontecimentos e sobre as explosões no gasoduto "NordStream 1" e "NordStream 2"", afirmou Reynders, defendendo que "as investigações" sejam "levadas a fundo", antes de se pronunciar sobre "a origem e responsabilidade por essas explosões".

Questionado sobre se considera necessário um reforço da segurança das infraestruturas energéticas na União Europeia, tendo em conta os acontecimentos no Mar Báltico, o comissário afirma que Bruxelas já está a tomar medidas.

"Felizmente já tínhamos reforçado as medidas sobre as infraestruturas críticas, ainda antes das negociações [da Comissão] com o Parlamento e o Conselho", afirmou, lembrando que já foi "delineado um acordo sobre um reforço da regulamentação que vai ser posta em prática".

Reynders afirma que esta regulamentação "permite ir mais longe na abordagem às infraestruturas críticas, é um elemento que deve ser examinado, na sequência do que acaba de acontecer".

O comissário remete agora para o conselho de energia, agendado para esta sexta-feira, 30 de setembro, no qual espera que o tema da segurança energética da União Europeia seja um dos tópicos em cima da mesa.

Didier Reynders lembra também que Bruxelas tem vindo a propor um conjunto de iniciativas para reduzir a dependência europeia do gás proveniente da Rússia, que também estará em debate no conselho de Energia.

"Houve propostas da comissão sobre a redução do consumo, relativamente aos objetivos para as horas de ponta e, por fim, haverá uma série de propostas para ver como limitar a evolução dos preços", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de