Companhia aérea suspende voos para Afeganistão por intimidação dos taliban

Houve relatos de ameaça com armas. A Pakistan International Airlines era a única companhia aérea que voava regularmente para fora de Cabul.

A companhia aérea Pakistan International Airlines suspendeu os voos para Cabul, no Afeganistão, devido a intimidação por parte dos taliban. A companhia paquistanesa era a única a operar voos regulares da capital afegã para fora do país.

De acordo com a BBC News, a decisão de interromper os voos surge depois de os taliban terem ordenado à companhia aérea que baixasse os preços das passagens para os valores praticados antes da mudança de regime. Desde agosto, quando os taliban subiram ao poder, os preços dos bilhetes de avião de Cabul para o Paquistão aumentaram para cerca de dez vezes mais.

O preço de uma viagem única de avião de Cabul para a capital paquistanesa de Islamabad, de acordo com a BBC News, estava a rondar os 1200 dólares. Antes da chegada dos taliban ao poder, o preço seria cerca de 120 dólares.

O ministro dos Transportes do governo taliban apelou aos passageiros que denunciassem as companhias aéreas que estivessem a praticar preços mais altos e ameaçou banir voos das companhias que não aceitassem as condições ditadas pelo novo regime.

A Pakistan International Airlines afirma que teve de lidar com alterações de última hora aos regulamentos e permissões para voar e que os seus funcionários estavam a ser alvo de intimidação por parte dos taliban. Foi relatado o caso de um representante da companhia a quem foi apontada uma arma durante horas.

Os serviços aéreos entre os dois países tinham sido repostos, no último mês, após a retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão, com a companhia paquistanesa a alegar que estava apenas a voar por "razões humanitárias", uma vez que os seguros estavam a níveis muito altos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de