Comunidades lusas no Reino Unido vão questionar Marcelo sobre demora na atribuição de vistos

Conselheiro das comunidades portuguesas no Reino Unido considera que os emigrantes são tratados como portugueses de segunda.

As cerimónias do 10 de Junho já terminaram em Braga e, esta sexta-feira à tarde, o Presidente da República segue viagem para Londres, onde tem encontro marcado com a comunidade portuguesa. O conselheiro das comunidades no Reino Unido, António Cunha, quer colocar várias questões ao chefe de Estado. Uma delas é a demora na atribuição de vistos.

"Tendo o cartão de cidadão e o passaporte, não consigo perceber como é que se demora tanto tempo a passar vistos às pessoas que querem ir a Portugal. Tenho recebido queixas enormes de que demora muito tempo a definir, explicar e aceitar o visto e não só. Também quero perguntar o que significam os apoios para regressar a Portugal. Há empresários que regressaram a Portugal e estão há meses à espera de apoios e de aprovação dos projetos", explicou à TSF António Cunha.

O conselheiro das comunidades portuguesas no Reino Unido considera que os emigrantes são tratados como portugueses de segunda. Um lamento que vai transmitir a Marcelo Rebelo de Sousa quando se reunirem esta tarde.

"Para votar é preciso mandar uma cópia do cartão de cidadão. Essas 500 mil pessoas têm fotocopiadora em casa ou vão ter de pagar para tirar uma fotocópia ao cartão de cidadão e mandar? Haja alguém que me prove que não somos portugueses de segunda", acrescentou o conselheiro das comunidades no Reino Unido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de