Concertos sem distanciamento social. Estudo alemão analisa novo coronavírus em grandes eventos

Quatro mil voluntários vão simular o evento como acontecia antes da Covid-19.

A universidade de Halle-Wittenberg na Alemanha está a estudar o comportamento do novo coronavírus em grandes eventos de massas, fazendo uma análise aos riscos. Ao som de Tim Bendzko, a experiência académica tem por objetivo analisar as consequências com larga participação de pessoas em ambiente fechado.

O estudo está a ser feito este sábado em três concertos na cidade de Leipzig. Com recurso a voluntários, alguns deles vão poder recordar como era ir a um concerto sem qualquer tipo de distanciamento.

Com um financiamento de quase um milhão de euros de fundos públicos, o estudo pretende explorar alternativas tanto para eventos culturais como desportivos em contexto de pandemia. São quatro mil voluntários, saudáveis entre os 18 e os 50 anos e, de acordo com a BBC, um dos grupos vai simular o evento como acontecia antes da Covid-19.

Noutro dos concertos, vão ser reforçadas as condições de higiene e alguma distancia social. Já o último grupo vai ser mais reduzido, em termos de participação, e com as pessoas afastadas a um metro e meio.

A todos os participantes são fornecidas máscaras e, naturalmente, todos são testados à Covid-19. A BBC conta ainda que os investigadores vão utilizar desinfetantes florescentes para perceber em que superfícies é que o público mais toca.

Não há, no entanto, previsão para a data das conclusões do estudo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de