Condenado à morte foi executado no Alabama

No corredor da morte há 30 anos, Smith foi condenado pelo homicídio, em 1991, de Sharma Ruth Johnson, de 22 anos, em Birmingham, no Alabama.

As autoridades do Alabama executaram na quinta-feira um afro-americano condenado pelo homicídio de uma mulher, há 30 anos, depois da suspensão no último minuto da execução em fevereiro.

Willie Smith, de 52 anos, foi morto com injeção letal, às 21h47 (03h47 de sexta-feira em Lisboa) numa prisão do sudoeste do estado do Alabama.

"Foi feita justiça. Willie Smith foi executado pelo crime odioso que cometeu há cerca de 30 anos: o sequestro e a execução de uma jovem mulher [norte-americana] inocente, Sharma Johnson", declarou o procurador-geral Steve Marshall, em comunicado.

No corredor da morte há 30 anos, Smith foi condenado pelo homicídio, em 1991, de Sharma Ruth Johnson, de 22 anos, em Birmingham, no Alabama.

Em fevereiro, data inicial da execução, o Supremo Tribunal dos EUA suspendeu, depois de decidir que a ausência de um capelão na câmara de morte era ilegal.

A pena capital foi abolida em 32 estados norte-americanos, e três, Califórnia, Oregon e Pensilvânia, aplicaram uma moratória sobre a aplicação.

Willie Smith é o primeiro condenado à morte a ser executado no Alabama desde o início da pandemia da Covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de