Conflito domina sessão plenária do Parlamento Europeu na próxima semana

Os dois debates terão como temas centrais as repercussões da invasão da Ucrânia pela Rússia na arquitetura de segurança da Europa e o acolhimento nos países da União Europeia dos refugiados que fogem da guerra.

O Parlamento Europeu inicia, na segunda-feira, uma sessão plenária dominada pela situação na Ucrânia e o conflito com a Rússia, nomeadamente a situação dos milhões de refugiados que fogem da guerra.

As repercussões da invasão da Ucrânia pela Rússia na arquitetura de segurança da Europa e o acolhimento nos países da União Europeia (UE) dos refugiados que fogem da guerra serão os temas de dois debates na assembleia.

O primeiro debate, dedicado à situação dos refugiados, vai envolver o Conselho e a Comissão Europeia e acontece na terça-feira às 15h00 (14h00 de Lisboa).

Na quarta-feira, às 10h30 (09h30 de Lisboa), os eurodeputados debatem com a primeira-ministra da Estónia e antiga eurodeputada, Kaja Kallas, o papel da UE num mundo em mudança e a situação da segurança da Europa.

A Rússia invadiu novamente a Ucrânia em 24 de fevereiro, depois de ter anexado a península da Crimeia em 2014.

A atual ofensiva militar, que entrou hoje no décimo dia, provocou milhares de mortos, entre civis e militares, mas o número preciso está por contabilizar.

A invasão também levou mais de 1,2 milhões de pessoas, maioritariamente mulheres e crianças, a fugir da Ucrânia para os países vizinhos, sobretudo Polónia, Hungria, Moldova e Roménia.

O avanço das tropas russas provocou também a destruição de muitas infraestruturas civis na Ucrânia, apesar de a Rússia reclamar que só está a atacar alvos militares.

Este é considerado o ataque militar mais grave de um país contra outro na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Os eurodeputados têm também agendado para terça-feira o debate das recomendações da comissão especial sobre a ingerência estrangeira e a desinformação, incluindo a imposição de sanções e uma maior sensibilização para o problema, sendo o relatório votado no dia seguinte.

Outra iniciativa da sessão plenária da próxima semana é a intenção do Parlamento Europeu de pôr fim aos regimes de cidadania pelo investimento.

A assembleia defende que a UE deve estabelecer regras para um maior controlo dos regimes de residência (os chamados 'vistos dourados'), estando previsto, para segunda-feira, um debate sobre um relatório de iniciativa legislativa (uma proposta do Parlamento Europeu) sobre esta matéria.

Os parlamentares consideram que os regimes que concedem a nacionalidade com base num investimento financeiro (também conhecidos como "passaportes dourados") são contestáveis do ponto de vista ético, jurídico e económico e apelam novamente à sua eliminação progressiva em toda a UE.

O relatório deverá ser votado no dia seguinte.

Ainda na terça-feira, para assinalar o Dia Internacional da Mulher, discursa no Parlamento Europeu a escritora ucraniana Oksana Zaboujko.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de