Costa assina em Kiev acordo para apoio financeiro de 250 milhões de euros

No encontro com Denys Shmyhal, António Costa anunciou que Portugal irá conceder um apoio financeiro de 250 milhões de euros à Ucrânia.

O primeiro-ministro, António Costa, assinou este sábado, no final de uma reunião com o seu homólogo ucraniano, Denys Shmyhal, um acordo para a concessão de um apoio financeiro de 250 milhões euros à Ucrânia.

António Costa esteve reunido com o primeiro-ministro ucraniano, depois de ter sido recebido pelo chefe de Estado, Volodymyr Zelensky, com quem deu uma conferência de imprensa conjunta, e antes de visitar a embaixada de Portugal em Kiev.

"No encontro com Denys Shmyhal, António Costa anunciou que irá conceder um apoio financeiro de 250 milhões de euros à Ucrânia, "respondendo ao pedido do governo ucraniano".

"Formalizámos este importante compromisso através da assinatura de um acordo de cooperação financeira", referiu o líder do executivo português.

Perante os jornalistas portugueses, o primeiro-ministro disse que, desses 250 milhões de euros, 100 milhões serão transferidos ao longo deste ano através de uma conta da Ucrânia no Fundo Monetário Internacional ou por via de outros canais que a União Europeia venha a abrir para financiamento direto.

Os restantes 150 milhões de euros serão transferidos para o Estado ucranianos ao longo dos três próximos anos.

"Este foi um acordo que tinha acertado com o primeiro-ministro ucraniano na reunião que com ele tive por videoconferência há algumas semanas. A Ucrânia tinha precisamente solicitado esse apoio financeiro ao Estado Português e tivemos a oportunidade de negociar e acertar a temporalidade para a transferência destes recursos", referiu.

António Costa caracterizou como "muito volumoso" o auxílio financeiro de 250 milhões de euros e adiantou que "visa financiar as necessidades do Orçamento ucraniano".

"Portanto, não se destina a nada em especial e soma-se a outros apoios que Portugal tem dados dos pontos de vista do equipamento militar, humanitário, no apoio às sanções à Rússia, ou relativamente às aspirações europeias da Ucrânia

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de