Covid-19. Bélgica anuncia recolher obrigatório noturno

O governo mandou encerrar os restaurantes durante um mês e limita os contactos próximos a "uma pessoa".

A Bélgica intensificou hoje as medidas para conter a pandemia, perante números sem precedentes e "alarmantes", com mais de 10 mil infeções em 24 horas. Com o avanço do "vírus injusto", o governo considerou que não tinha alternativa.

"Vamos limitar o número de contactos sociais próximos ao máximo de uma pessoa. O teletrabalho será regra, para as funções que o permitirem. Onde não for possível pedimos a adoção de todas as medidas necessárias para que aqueles que precisem de ir aos locais de trabalho o possam fazer da forma mais segura possível", anunciou o primeiro-ministro belga, Alexander De Croo.

As medidas dirigem-se também a um setor que na Bélgica é considerado um dos focos de infeção: "os restaurantes, que têm de encerrar durante o período de um mês", anunciou De Croo, prometendo "nova avaliação daqui a duas semanas".

A medida dirigida ao setor será acompanhada de "um pacote de apoio importante, para ajudar os cafés e os restaurantes a atravessarem este período que é muito difícil para eles", anunciou o novo chefe do governo belga.

As medidas serão acompanhadas de um recolher obrigatório noturno, com a "venda de álcool proibida a partir das 20h00 e uma medida de "corta-fogo", entre a meia-noite e as cinco da manhã".

O primeiro-ministro não exclui a possibilidade de intensificar as medidas, perante o avanço do vírus, embora se diga "consciente que estas são muito severas, e que vão parecer injustas a muitas pessoas".

"Infelizmente este vírus é injusto. Este vírus não nos afeta a todos. Mas afeta de uma forma desproporcionada as pessoas mais vulneráveis", lamentou no dia em que a Bélgica ultrapassou as 10 mil infeções diárias e conta já com mais de 2000 internamentos. E, nesta sexta-feira, 35 pessoas morreram com a nova doença.

À taxa atual, o número de infeções "duplica em cada sete dias e, os próximos dias não trarão boas notícias", assumiu Alexander De Croo, apelando às pessoas que respeitem as medidas "rigorosamente".

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de