Covid-19: três detidos em França por tentarem revender máscaras fora de prazo

Uma habitante da localidade de Maisons-Alfort alertou a polícia.

Três homens foram esta quinta-feira detidos em Maisons-Alfort, em França, suspeitos de terem tentado revender perto de 40 mil máscaras fora de prazo em plena epidemia de coronavírus, referiu a agência noticiosa AFP ao citar uma fonte da procuradoria de Créteil.

Os três homens, com idades de 20, 21 e 28 anos, foram detidos na manhã de hoje pela polícia, precisou a fonte, que confirmou uma informação do diário Parisien. Uma habitante da localidade, intrigada pelas movimentações "incessantes" dos três jovens entre uma lixeira do seu imóvel e um camião, alertou a polícia, que no local descobriu diversas caixas com milhares de máscaras, todas fora de prazo.

"Com ajuda de dissolvente, tentavam apagar a data de expiração para poderem vendê-las à unidade", referiu fonte próxima do caso, que confirmou o prosseguimento da investigação.

A intensificação da epidemia do novo coronavírus em França está a tornar as máscaras um objeto cobiçado. Pelo menos 8.300 máscaras foram roubadas em estabelecimentos da Assistência pública - Hospitais de Paris (AP-HP). Em Marselha, foram desviadas duas mil no hospital de La Conception.

Na terça-feira, o Presidente da República, Emmanuel Macron, anunciou que o Estado iria requisitar "todos os stocks e da produção de máscaras de proteção" para evitar uma penúria e distribuí-las às pessoas necessitadas.

Em França, sete pessoas morreram após serem infetadas pelo covid-19 e 138 novos casos de doentes positivos foram recenseados até quarta-feira, indicou esta quinta-feira o ministério da Saúde. O surto de covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.300 mortos e infetou mais de 95 mil pessoas em 79 países, incluindo oito em Portugal.

Das pessoas infetadas, mais de 50 mil recuperaram. Além de 3.012 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas, San Marino, Iraque, Suíça e Espanha.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção. Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou nove casos de infeção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de