Cristo Redentor e outras atrações do Rio de Janeiro reabrem no sábado

Os visitantes têm de respeitar o uso obrigatório de máscara, vai ser controlada a temperatura e exigido distanciamento de dois metros.

O icónico Cristo Redentor brasileiro reabre ao público no sábado, assim como o morro Pão de Açúcar, o Aquário Marinho e a Roda Gigante, outras atrações turísticas do Rio de Janeiro, após cinco meses encerrados devido à Covid-19.

Com descontos e medidas de segurança rígidas, os locais mais visitados da "cidade maravilhosa" aderem à nova realidade que o Rio de Janeiro vive há um mês e meio, quando as autoridades começaram a reabertura gradual das atividades económicas, confirmaram hoje os responsáveis pelas atrações turísticas.

Conscientes das dificuldades de saúde e de logística existentes para que estrangeiros visitem o país, a estratégia visa atrair o turismo interno, tanto do estado do Rio de Janeiro como do resto do Brasil.

Para isso, foi lançada a campanha "Redescubra o Rio", que incentiva as visitas aos pontos turísticos da cidade mais emblemática do Brasil, com preços especiais e descontos que variam entre 30% e até 50% para a população 'carioca'.

"Vamos redescobrir a nova normalidade e o Rio de Janeiro, a verdadeira capital turística do país. Temos tudo para ser mais uma vez protagonistas, não só no Brasil, mas também na América", disse o diretor executivo do Pão de Açúcar, Sandro Fernandes, em conferência de imprensa.

Os visitantes terão de se submeter às medidas básicas para evitar a propagação do novo coronavírus, como o uso obrigatório de máscara e controlo de temperatura, assim como manterem uma distância mínima de dois metros entre pessoas.

Os locais turísticos foram autorizados a reabrir no Rio de Janeiro pela prefeitura no final de julho, mas os responsáveis preferiram observar a reação do público noutros setores, como centros comerciais, ou as experiências noutros países, como Espanha e Portugal.

"Em Portugal, por exemplo, não era necessário usar máscara obrigatória, era apenas recomendado, mas aqui é obrigatório. Se o visitante chega sem máscara, pode comprar uma", explicou Sávio Neves, presidente do Comboio do Corcovado, onde fica localizado o Cristo Redentor.

Para chegar ao Cristo Redentor, o comboio que sobe o morro do Corcovado funcionará com 50% da sua capacidade e toda a frota será desinfetada antes de cada viagem.

Já os miniautocarros que também levam os turistas ao Cristo vão operar com apenas 30% de sua capacidade.

No morro do Pão de Açúcar, os teleféricos vão operar com dois terços da capacidade - o máximo permitido pelas autoridades - e o Aquário só terá uma das portas em funcionamento.

Na 'Rio Star', maior roda gigante da América Latina, que é a atração mais recente da cidade, apenas quatro pessoas poderão entrar em cada uma das cabines, ao invés das oito para as quais foram projetadas.

Segundo estimativas do setor de turismo, a pandemia gerou perdas de cerca de 80 mil milhões de reais (12,3 mil milhões de euros) no Rio de Janeiro e deixou cerca de 35 mil pessoas sem emprego.

O Brasil totaliza 103.026 óbitos e 3.109.630 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia, sendo o segundo país mais atingido pela doença no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 743 mil mortos e infetou mais de 20,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de