Demitiu-se a agente que matou jovem afro-americano após confundir arma com taser

Chefe do departamento de polícia de Brookly Center também apresentou a demissão.

A agente que disparou mortalmente sobre Daunte Wright no último domingo, Kim Potter, e o chefe da polícia de Brooklyn Center, em Minneapolis, Tim Gannon, apresentaram esta terça-feira a demissão, avança o The New York Times.

O anúncio da saída da agente foi feito pelo sindicato a que pertence. Numa carta enviado ao governo da cidade, Kim Potter escreve que a sua demissão tem efeitos imediatos.

"Adorei cada minuto em que fui agente da polícia e em que servi esta comunidade o melhor que pude, mas acredito que é do melhor interesse da comunidade, do departamento e dos meus colegas agentes que me demita imediatamente", explica.

Potter, de 48 anos, era agente do Departamento da Polícia de Brooklyn Center há 26 anos. Formou-se em justiça criminal em 1994.

A agente estava afastada das suas funções desde o episódio que culminou na morte de Daunte Wright. Esta segunda-feira, em conferência de imprensa, o chefe do departamento, Tim Gannon, tinha explicado que, após ver as imagens gravadas pela body cam da agente, acreditava que esta tinha confundido a sua arma de serviço com um taser, aparelho que pretenderia utilizar sobre o jovem afro-americano de forma não-letal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de