Democratas defendem no Congresso que Trump está a colocar os EUA em risco

Câmara de Representantes dos EUA iniciou vai votar a instauração de um processo de destituição ao Presidente Donald Trump, acusado de ter incitado um ataque ao Capitólio.

Os democratas na Câmara de Representantes dos EUA abriram a discussão para um novo processo de destituição de Donald Trump alegando que o país está em risco com a liderança do Presidente cessante.

O democrata Jim McGovern, do Massachusetts, disse na abertura dos trabalhos da Câmara de Representantes, que o debate ocorre "numa cena de crime real", explicando que apenas ali estão porque esse crime (o ataque ao Capitólio, na passada semana) foi instigado pelo Presidente.

McGovern disse que foram Trump e os seus aliados no Congresso quem alimentaram a raiva da multidão que invadiu o Capitólio, impelindo-a aos atos de violência que provocaram cinco mortes.

O deputado republicano Tom Cole, do Oklahoma, reconheceu que o dia 6 de janeiro (o dia do ataque ao Capitólio) ficará na sua memória como "o mais sombrio" da sua carreira como legislador, mas defendeu que o Congresso apenas devia considerar o processo de 'impeachment' depois de o Presidente eleito, Joe Biden, tomar posse, no dia 20.

Os republicanos estão a advogar que perseguir politicamente o Presidente cessante, com um julgamento no Senado, "não vai pacificar o país", como prometeu Joe Biden, dizendo que o processo de destituição "vai dividir ainda mais os norte-americanos".

A Câmara de Representantes dos EUA iniciou hoje a discussão e vai votar de seguida a instauração de um processo de destituição ao Presidente Donald Trump, acusado de ter incitado um ataque ao Capitólio na passada quarta-feira.

Este procedimento segue-se a um pedido formal, discutido na terça-feira à noite, para que o vice-Presidente invocasse a 25.ª emenda da Constituição para retirar poderes a Trump, invocando os riscos da sua manutenção no cargo para a segurança do país, que Mike Pence recusou, alegando que não serve os interesses do país.

O artigo para o novo processo de 'impeachment' de Donald Trump - que, se vier a ser aprovado, como tudo indica, será o único Presidente a ser alvo de dois processos de destituição durante o mandato -- foi apresentado na Câmara de Representantes, na segunda-feira, acusando o líder republicano de "incitação a insurreição" por ter induzido os seus apoiantes a assaltar o Capitólio, na passada quarta-feira.

Os democratas lutam agora contra o relógio, para conseguir que o artigo de destituição seja aprovado na Câmara e levado a tempo de ser votado no Senado, antes da tomada de posse do Presidente eleito, Joe Biden.

A obtenção de uma maioria simples na Câmara de Representantes para iniciar o julgamento político de Trump parece exequível, mas mais difícil será obter a maioria de 2/3 no Senado, ainda controlado pelos republicanos, para conseguir a sua remoção do cargo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de