Desespero em Cabul. Multidão continua a tentar apanhar voos para sair do Afeganistão

No caos que se vive junto ao aeroporto, muitas crianças perderam-se dos pais.

Apesar dos apelos para que as pessoas evitem deslocar-se para junto do aeroporto, a multidão em desespero continua a tentar o milagre de apanhar um voo para sair do país.

Esta manhã, os taliban escoltaram vários autocarros com pessoas que tinham autorização para partir de Cabul.

Uma das jornalistas que seguia a bordo conta à France Press que milhares de famílias estão a dormir ao relento, junto ao arame farpado no aeroporto. Assim que viram os autocarros, correram para mostrar os passaportes e outros documentos. Um homem, com a mulher e o filho, acenava o passaporte, garantindo que tem um visto britânico, mas não consegue entrar. "Por favor, deixem-nos entrar no autocarro", gritava a multidão.

A jornalista conta que todos tinham um motivo para fugir. Alguns eram jornalistas, outras jovens estudantes universitárias, outros trabalhavam para organizações internacionais.

Uma rapariga em lágrimas diz que sabia que a vida para ela, no Afeganistão, terminou a partir do momento em que os taliban chegaram a Cabul. Outro homem, com os quatro filhos, pede às crianças que aguentem mais um pouco até que um avião os leve de Cabul. Haji diz aos filhos pequenos que não param de chorar, que um dia, os miúdos lhe vão agradecer.

No caos que se vive junto ao aeroporto, muitas crianças perderam-se dos pais. Uma televisão afegã adianta que uma família está a tomar conta de um menino de 6 anos que encontraram junto aos portões do aeroporto. O miúdo perdeu-se dos pais e nunca mais os encontrou, no meio da confusão. Muitas pessoas estão a divulgar fotografias de crianças perdidas.

Enquanto isso, as tropas norte-americanas anunciaram que uma mulher afegã deu à luz num avião da Força Aérea dos EUA. A mulher, que integrava um grupo retirado de Cabul, entrou em trabalho de parto durante o voo, que se dirigia para um base militar na Alemanha. Foi assistida pelo pessoal médico e deu à luz no porão do avião, já depois do aparelho ter aterrado na base de Ramstein.

O bebé recém-nascido e a mãe estão bem e, depois do parto, foram levados para uma unidade médica para receberem assistência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de