Dezenas de milhares sem água em Nova Deli após inundação em vale nos Himalaias

Inundação que devastou o vale v fez pelo menos 50 mortos e 150 desaparecidos.

Dezenas de milhares de casas em Nova Deli ficaram esta segunda-feira sem água, após uma inundação devastadora que atingiu um vale no norte da Índia há oito dias, que deixou 50 mortos e 150 desaparecidos.

As autoridades explicaram a escassez de água pela grande quantidade de lama e entulho que foi carregada com a inundação no vale de Rishiganga, no Estado de Uttarakhand (norte), cuja água abastece principalmente Nova Deli, a 530 quilómetros de distância.

O desastre, que ocorreu em 7 de fevereiro, deixou mais de 50 mortos e 150 desaparecidos, de acordo com o número provisório das autoridades.

A inundação devastou o vale, nos Himalaias, destruindo um complexo hidroelétrico e destruindo estradas e pontes.

As equipas de resgate encontraram corpos num túnel na central hidroelétrica de Tapovan, na qual cerca de 30 pessoas, de acordo com estimativas, ficaram presas devido à lama e pedras.

O fenómeno foi inicialmente atribuído à rutura de um glaciar dos Himalaias, mas agora outras hipóteses estão a ser consideradas, como o derretimento de neve que veio a formar um lago glaciar, que cedeu e levou a uma avalancha.

Uma preocupação crescente é o rápido derretimento dos glaciares observado na região devido ao aquecimento global.

As águas do vale fluem para o Ganges antes de chegar a Deli. As autoridades não foram capazes de dizer quanto tempo o corte de água duraria.

Por outro lado, o vice-presidente da autoridade hídrica de Nova Deli, Raghav Chadha, exortou os moradores a usarem a água "com sabedoria", porque duas das principais estações de tratamento de esgoto da cidade não conseguem operar em capacidade total devido às quantidades de água bruta suja.

As equipas foram "colocadas 24 horas por dia" para limpar os filtros e purgar a "água bruta com elevado teor de amoníaco", segundo o responsável.

Nova Deli, que tem uma população de mais de 20 milhões, sofre com a escassez de água todos os verões.

Sessenta por cento da água fornecida à cidade vem do sagrado rio Yamuna e cerca de 34% do Ganges, que estão a enfrentar poluição severa nos últimos anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de