Dois barcos com mais de 800 imigrantes aguardam para atracar no Mediterrâneo

Pelo menos 30 pessoas terão morrido num acidente com um barco que transportava imigrantes perto da ilha grega de Paros. O balanço é feito pela guarda costeira da Grécia, que afirma que na sexta-feira encontrou 16 corpos, incluindo os de três mulheres e de um bebé. A mesma polícia afirma ter salvado 63 pessoas desta embarcação que se afundou.

Dois barcos de organizações não governamentais (ONG) com mais de 800 migrantes a bordo resgatados no Mediterrâneo central estão à espera de atracar num porto, enquanto uma outra ONG deverá chegar este sábado a Trapani para desembarcar 114 pessoas.

O barco da organização SOS Medirerranée vai atracar este sábado no porto de Trapani, localizado no extremo Sul da Sicília, com 114 migrantes a bordo, após nove dias de espera.

Um dos navios que aguardam parar atracar num porto, o Sea Watch 3 da ONG com o mesmo nome, resgatou 270 migrantes nas últimas horas em três operações no Mediterrâneo central.

"Passámos o Natal a bordo do Sea-Watch 3 com pessoas, à procura de segurança, que ficaram sozinhas com os seus coletes a lutar contra o mar. Enquanto a política europeia fala festivamente de caridade, deixa milhares de pessoas afogar-se em frente à sua porta. A catástrofe humanitária no Mediterrâneo não conhece feriados ", disse Mattea Weihe, chefe da missão a bordo do Sea-Watch 3, numa mensagem enviada à imprensa.

Também à espera de um porto está o Geo Barents, dos Médicos sem Fronteiras, que transporta 558 migrantes resgatados nos últimos dias.

Apesar das condições meteorológicas adversas, os barcos com imigrantes oriundos da costa africana para a Europa não pararam no outono e inverno, tendo chegado este ano a Itália 64.632 migrantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de