Dois independentistas da Catalunha autorizados a sair da prisão por 48 horas

Os dois líderes pró-independência pediram para usufruir da sua primeira licença em privacidade e de forma discreta, tendo as autoridades catalãs informado que não irão divulgar a data em que as saídas vão ter lugar.

O Governo regional independentista da Catalunha autorizou esta quarta-feira a saída temporária da prisão, durante 48 horas, de dois dos presos condenados pelo seu envolvimento na tentativa separatista de 2017.

A licença foi concedida aos dois presidentes das maiores associações independentistas catalãs, conhecidos como "os Jordi" - Jordi Sànchez (Assembleia Nacional da Catalunha) e Jordi Cuixart (Òmnium Cultural) - que já cumpriram um quarto da pena de prisão a que tinham sido condenados.

Os dois líderes pró-independência pediram para usufruir da sua primeira licença em privacidade e de forma discreta, tendo as autoridades catalãs informado que não irão divulgar a data em que as saídas vão ter lugar.

O Tribunal Supremo espanhol condenou em meados de outubro os 12 principais dirigentes políticos envolvidos na tentativa de independência da Catalunha em 2017 a penas que vão até um máximo de 13 anos de prisão por crimes de sedição e/ou má gestão de fundos públicos.

Jordi Sànchez e Jordi Cuixart foram os primeiros a ser presos de forma cautelar, e estão a cumprir uma pena de nove anos.

Os 12 presos participaram nos acontecimentos que levaram ao referendo ilegal sobre a autodeterminação da Catalunha realizado a 1 de outubro de 2017 e à declaração de independência feita no final do mesmo mês.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de