Dona da Iberia e British Airways compra Air Europa por mil milhões de euros

A International Airlines Group (IAG), proprietária das companhias aéreas Iberia e British Airways, chegou a acordo para adquirir a Air Europa por mil milhões de euros.

O grupo IAG, que detém a Iberia, acertou com a Globalia a compra da Air Europa por mil milhões de euros, operação a concluir no segundo semestre de 2020 para a união das duas maiores companhias aéreas espanholas.

A operação, que será financiada com dívida externa e cujo valor está sujeito a ajustes com base nas demonstrações financeiras, será paga em dinheiro no momento da conclusão do negócio, anunciou hoje o grupo International Airlines Group (IAG), em comunicado.

O IAG pagará 40 milhões de euros caso não sejam obtidas as autorizações regulatórias relevantes e se uma das partes decidir rescindir o contrato.

No comunicado enviada à Comissão Nacional do Mercado de Ações, o IAG, formado pela British Airways (BA), Iberia, Vueling e Aer Lingus, sublinhou que, com esta compra, seu "hub" (centro de operações) Madrid tornará "um verdadeiro rival dos quatro maiores centros da Europa: Amesterdão, Frankfurt, Londres Heathrow e Paris Charles De Gaulle".

Além disso, permitirá o seu reposicionamento como líder de mercado na Europa para a América Latina e Caribe, acrescentou.

Para justificar a operação, o IAG destacou que a Air Europa é uma das principais companhias aéreas privadas da Espanha, que opera voos nacionais e internacionais regulares para 69 destinos, incluindo rotas europeias e de longa distância para a América Latina, Estados Unidos, Caribe e Norte de África

Em 2018, a Air Europa faturou 2.100 milhões de euros, obteve um lucro operacional de 100 milhões e transportou 11,8 milhões de passageiros com uma frota no final do ano de 66 aeronaves.

Numa primeira fase, a Air Europa manterá a sua marca e será integrada como um centro de receita autónomo na estrutura da Iberia e sob a direção do seu CEO, Luis Gallego.

"A aquisição da Air Europa significa adicionar uma nova companhia aérea competitiva e lucrativa à IAG, tornando Madrid um importante centro europeu e permitindo que a IAG alcance a liderança do Atlântico Sul, gerando valor financeiro adicional para os nossos acionistas", afirmou o CEO do grupo, Willie Walsh.

O executivo destacou que o IAG tem um sólido histórico de aquisições bem-sucedidas e estão convencidos de que a Air Europa representa uma ótima aquisição estratégica.

Para o CEO da Globalia, Javier Hidalgo, a incorporação da Air Europa no IAG é um fortalecimento do presente e do futuro da empresa.

"Estamos convencidos de que será um sucesso para a Air Europa ingressar num grupo como o IAG, que demonstrou durante todos estes anos o seu compromisso com o desenvolvimento das companhias aéreas que as compõem e com o 'hub' de Madrid", afirmou Hidalgo.

Já o CEO da Iberia, Luis Galego, enfatizou que a operação é de grande importância estratégica para o 'hub' de Madrid que, nos últimos anos, "ficou para trás em relação com outros centros europeus".

"Após este acordo, Madrid poderá competir com outros 'hubs' europeus em igualdade de condições, com uma melhor posição nas rotas da Europa para a América Latina e a possibilidade de se tornar uma porta de entrada entre a Ásia e a América Latina", destacou o líder da Iberia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de