Quase três mil contágios e 12 mortes em Espanha nas últimas 24 horas

Os números da pandemia volta a subir em Espanha. Região de Madrid com o maior número de novos casos.

As autoridades espanholas confirmaram 2.987 novos casos nas últimas 24 horas. Madrid é a região com mais casos (731), seguida de Aragão (481) e País Basco (480). Registo ainda de 12 mortes.

Desde o início da pandemia Espanha registou 342.813 infetados e ainda 28.617 mortes devido à Covid-19. Nos últimos sete dias morreram 62 pessoas.

Entretanto foram anunciadas novas medidas por parte do Governo. As discotecas e bares vão ficar fechados e os concertos e espetáculos foram proibidos em Espanha. Quanto aos restantes estabelecimentos, o horário de encerramento passa a ser, no máximo, até à 01h00, não podendo entrar ninguém depois da 00h00.

É proibido fumar se não houver distanciamento social em espaços públicos.

Um perigo escondido no fumo

À TSF, o presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, António Morais, explica que as medidas fazem "todo o sentido" porque "as pessoas têm de ter uma ideia" de que quando um fumador expele fumo, "vêm partículas de saliva que acabam por ser transportadas numa maior distância".

Assim, por essa via, "a transmissibilidade [do vírus] pode ser maior neste contexto. Outro pneumologista, Filipe Froes, defende que esta é a altura de "ganhar tempo e combater ao máximo todas as possibilidades de criação de cadeias de transmissão".

Por isso, e num conselho que também se aplica a Portugal, este é o momento de "uniformizar o rastreio dos contactos de alto risco dos casos confirmados, equacionar a utilização de máscara em espaços públicos, mesmo que abertos, começar rapidamente a ponderar a constituição de reservas de testes rápidos e promover uma campanha maciça contra a gripe, possibilitando a emissão de receitas da vacina contra a gripe válidas até ao final do ano".

Alemanha considera Espanha um risco

O recrudescimento da covid-19 em Espanha levou esta sexta-feira a Alemanha a colocar todo o país, exceto as ilhas Canárias, na categoria de país de risco.

O anúncio do Ministério da Saúde alemão abrange a ilha de Maiorca, destino de férias favorito dos alemães, e implica que os turistas que regressem dos territórios abrangidos terão de se submeter a um teste ao novo coronavírus e aguardar o resultado em quarentena.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de