"Dragão congelado" identificado por paleontólogos canadianos

Como outros répteis voadores do período Cretáceo, o Cryodrakon boreas era carnívoro, e alimentava-se provavelmente de lagartos, pequenos mamíferos ou até crias de outros dinossauros.

Um dos maiores animais voadores de sempre, com uma envergadura de 10 metros e 250 quilogramas, foi identificado no Canadá a partir de fósseis descobertos há 30 anos na província de Alberta.

O pterossauro, batizado Cryodrakon ("Dragão congelado") boreas, viveu há cerca de 77 milhões de anos e só rivaliza em tamanho com um outro pterossauro conhecido, o Quetzalcoatl, com uma envergadura de 10,5 metros, que foi descoberto no estado norte-americano do Texas.

"É uma bela descoberta. Sabíamos que este animal existia aqui mas agora podemos provar que é diferente dos outros e dar-lhe um nome", afirmou o paleontólogo, destacando a "diversidade dos pterossauros na América do Norte e a sua evolução".

Como outros répteis voadores do período Cretáceo, o Cryodrakon boreas era carnívoro, alimentando-se provavelmente de lagartos, pequenos mamíferos ou até crias de outros dinossauros.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados