Elefante que se separou da manada que vagueia pelo sul da China regressa à reserva

O animal parecia saudável e não foi ferido. Os 14 elefantes restantes estão a mover-se em direção ao sul, mas continuam longe da reserva.

Um elefante macho que se separou da manada que vagueia pelo sudoeste da China há vários meses foi anestesiado e regressou à reserva natural, na fronteira com o Laos e Myanmar.

O elefante solitário foi capturado na cidade de Yuxi e enviado de volta para a Reserva Natural de Xishuangbanna, a cerca de 280 quilómetros de distância, na quarta-feira, informou o centro de comando que monitora os elefantes.

O animal parecia saudável e não foi ferido, disseram as autoridades da província de Yunnan, em comunicado.

Os 14 elefantes restantes estão a mover-se em direção ao sul, mas continuam longe da reserva.

O outro elefante estava a vaguear por conta própria há mais de um mês e não mostrou nenhuma intenção de retornar à manada, de acordo com o Centro de Comando Provincial de Yunnan para a Segurança e Monitoramento de Elefantes Asiáticos Migrantes do Norte.

O animal dependia muito dos alimentos que o centro de comando fornecia ou que encontrava nas casas dos moradores, e encontrava-se numa aldeia muito perto de uma estrada e de uma linha ferroviária desde segunda-feira.

A estada do elefante em áreas populosas gerou preocupações junto das autoridades locais, que tomaram a decisão de enviar o elefante de volta para reduzir o risco de incidentes.

Mais de 200 pessoas, dezenas de veículos de emergência e 20 'drones' foram mobilizados para monitorar os elefantes, de acordo com o centro de comando.

Os 15 elefantes, incluindo três elefantes bebés, deixaram a reserva natural em Xishuangbanna, em meados de abril, rumo ao norte, percorrendo cerca de 500 quilómetros, segundo a imprensa chinesa.

O motivo desta migração permanece um mistério, mas os elefantes destruíram campos de cultivo pelo caminho e causaram extensos danos materiais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de