EMA inicia avaliação de uso de 2.ª dose de vacina Johnson & Johnson

Em caso de aprovação, a decisão sobre a introdução de uma segunda dose da vacina cabe às autoridades de saúde dos Estados-membros.

A Agência Europeia para o Medicamento (EMA) começou esta segunda-feira a avaliar um pedido para a utilização de uma segunda dose de reforço da vacina da Covid-19 da Janssen (Johnson & Johnson) para pessoas com mais de 18 anos.

A Agência Europeia para o Medicamento (EMA, na sigla inglesa) anunciou esta segunda-feira, em comunicado, ter iniciado um processo de avaliação para a administração de uma dose de reforço vacina da Janssen pelo menos dois meses após a toma da primeira dose.

O comité de medicamentos humanos da EMA fará uma avaliação acelerada dos dados apresentados pela filial europeia da farmacêutica Johnson & Johnson que comercializa a vacina e que incluem resultados de mais de 14.000 adultos que receberam uma segunda dose de vacina ou placebo (um tratamento fictício) dois meses após a dose inicial, devendo dar o seu parecer dentro de semanas.

A vacina da Janssen é uma vacina para prevenir a Covid-19 e está autorizada para utilização em pessoas com 18 anos ou mais, num regime de dose única.

Esta vacina é composta por outro vírus (da família dos adenovírus) que foi modificado para conter o gene para fazer uma proteína do SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19, preparando o para se defender contra o vírus da Covid-19.

A decisão sobre a introdução de uma segunda dose da vacina, caso seja aprovada, cabe às autoridades de saúde dos Estados-membros.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.144.573 mortes em todo o mundo, entre mais de 256,54 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.321 pessoas e foram contabilizados 1.122.283 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de