Embalagens para takeaway dominam a poluição dos oceanos

Sacos descartáveis, garrafas de plástico, recipientes e embalagens para alimentos são os quatro objetos que mais poluem os mares. Tampas de plástico e equipamentos de pesca são responsáveis por três quartos do lixo.

As embalagens de plástico para takeaway dominam o lixo nos oceanos do mundo, de acordo com um estudo publicado na revista científica Nature Sustainability.

Segundo o jornal britânico The Guardian, os investigadores descobriram que sacos descartáveis, garrafas plásticas, recipientes e embalagens são os quatro objetos que mais poluem os mares, constituindo quase metade dos dejetos de origem humana. Outros itens como tampas de plástico e equipamentos de pesca perfazem três quartos do lixo, devido ao seu uso generalizado e degradação extremamente lenta.

A identificação das principais fontes de plástico no oceano permitiu aos cientistas perceberem em que locais é preciso agir para interromper o fluxo de lixo. Os resultados desta investigação tiveram como base a combinação de 12 milhões de pontos de dados e 36 bancos de dados em todo o planeta.

"Não nos surpreendeu que o plástico represente 80% do lixo, mas a alta proporção de objetos de takeaway surpreendeu-nos, o que mostra que não é só lixo de fast-food, mas também garrafas de água e latas de refrigerantes", disse a líder da pesquisa, Carmen Morales-Caselles, da Universidade de Cádiz, em Espanha, citada pelo The Guardian.

"Essa informação tornará mais fácil para os legisladores tomarem medidas para tentar fechar a torneira de detritos marinhos que fluem para o oceano, em vez de apenas limpá-los", acrescentou.

As palhinhas representam 2,3% do lixo e os cotonetes e palitos de pirulitos 0,16%. "É bom agir contra os cotonetes de plástico, mas, se não juntarmos a essa ação os outros objetos, então não estaremos a lidar com o cerne do problema - estamos a distrair-nos", afirmou Morales-Caselles.

A pesquisa, publicada na revista Nature Sustainability e financiada pela Fundação BBVA e pelo Ministério da Ciência espanhol, concluiu que "em termos de origem do lixo, itens de consumo para takeaway - principalmente sacos de plástico e embalagens, recipientes para alimentos e talheres, garrafas de plástico e de vidro e latas - representam a maior parte".

A maior concentração de lixo foi encontrada nas linhas costeiras e no fundo do mar perto da costa. Os cientistas explicaram que o vento e as ondas levam repetidamente o lixo para a costa, onde se acumula no fundo do mar. O material de pesca, como cordas e redes, foi descoberto em oceanos abertos, representando cerca de metade do lixo total.

Um segundo estudo divulgado na mesma revista concluiu que a Turquia, a Itália e o Reino Unido são os três maiores contribuintes para o lixo marinho flutuante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de