Emissário dos EUA para o Afeganistão reúne-se com chefe da diplomacia taliban

Trata-se da primeira deslocação de Thomas West à região depois de ter sido nomeado para o cargo que foi ocupado pelo negociador Zalmay Khalilzad.

O novo emissário dos Estados Unidos para o Afeganistão, Thomas West, deve reunir-se na quinta-feira, no Paquistão, com o ministro dos Negócios Estrangeiros do novo regime de Cabul, disseram esta quarta-feira fontes paquistanesas e norte-americanas.

A fonte paquistanesa, que pediu anonimato, disse à France Presse que o encontro vai decorrer em Islamabade.

Trata-se da primeira deslocação de Thomas West à região depois de ter sido nomeado para o cargo que foi ocupado pelo negociador Zalmay Khalilzad.

Thomas West, que assumiu funções em outubro, prevê igualmente deslocar-se à Rússia e à Índia, de acordo com fontes norte-americanas.

"Vamos continuar a esclarecer, com os nossos parceiros, os vários assuntos necessários junto dos taliban ou de qualquer futuro governo do Afeganistão", disse na segunda-feira o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price.

Segundo a fonte paquistanesa, citada pela AFP, o encontro de Islamabade pretende "encontrar os meios para impedir uma crise humanitária no Afeganistão".

As Nações Unidas e outras organizações internacionais têm alertado que o Afeganistão está próximo da uma grave crise humanitária, sobretudo numa altura em que se aproxima um inverno que se prevê particularmente frio.

Thomas West encontra-se esta semana em Bruxelas onde discute com os responsáveis da NATO assuntos relacionados com o Afeganistão.

Aí, disse que os taliban já se pronunciaram "de forma clara" sobre a ajuda humanitária ao país e à normalização das relações com o estrangeiro, assim como ao levantamento das sanções internacionais que afetam o Emirato Islâmico, no poder desde agosto.

O emissário norte-americano disse ainda que depois da visita à Índia não prevê participar na cimeira regional sobre segurança no Afeganistão em que vão estar presentes representantes da Rússia, Índia, Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, Turquemenistão e Uzbequistão.

O Paquistão, rival histórico da índia não vai participar na cimeira, assim como a República Popular da China, aliada do governo paquistanês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de