Encontrados 99 migrantes em barco à deriva na costa da Líbia

Esta é a segunda embarcação com migrantes intercetada nas últimas 24 horas a oeste da Líbia

A Guarda Costeira da Líbia intercetou um barco pneumático com 99 pessoas que tentava chegar a Itália pela chamada "rota do Mediterrâneo Central", uma das mais perigosas do mundo.

O barco tinha saído de uma das praias do oeste da Líbia e foi localizado e intercetado na tarde de quinta-feira, quando flutuava na costa da cidade de Melitah, a cerca de 79 quilómetros da capital, segundo as mesmas fontes.

Todos os migrantes, a grande maioria de países da África subsaariana, desembarcaram e receberam os primeiros socorros no porto antes de serem transferidos para centros de detenção.

Na quarta-feira, a guarda costeira líbia encontrou 108 migrantes, incluindo quatro menores e 10 mulheres, na costa de Zawiya, a 50 quilómetros de Trípoli.

Desde o início do ano, cerca de 140 migrantes morreram e outros 219 estão desaparecidos na rota do Mediterrâneo Central.

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), desde o início do ano mais de 6.000 migrantes foram intercetados e detidos pela Guarda Costeira da Líbia.

No sábado, a OIM juntamente com a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) exigiu uma ação "urgente" da comunidade internacional para evitar o crescente número de vítimas no mar após a morte de 130 migrantes no último naufrágio ocorrido no Mediterrâneo central, o mais grave desde o início do ano.

A falta de ação das autoridades dos países mediterrâneos causou a morte de todos os ocupantes desse barco, que ficou dois dias à deriva e cheio de refugiados e imigrantes, denunciou a OIM.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de