Encontrados dois corpos durante buscas por jornalista e ativista no Brasil

Embaixador do Brasil no Reino Unido disse que os corpos foram encontrados amarrados a uma árvore na floresta tropical da Amazónia.

Foram encontrados dois corpos na Amazónia durante as buscas pelo jornalista britânico Dom Phillips e o ativista Bruno Araújo Pereira, uma semana depois de os dois terem desaparecido, avança o jornal The Guardian. O embaixador brasileiro no Reino Unido deu a notícia à família de Phillips, que está no Reino Unido, através de um telefonema na madrugada desta segunda-feira.

"Ele disse que queria que soubéssemos aquilo, que tinham encontrado dois corpos. Não descreveu a localização, disse que era na floresta tropical, que estavam amarrados a uma árvore e que ainda não tinham sido identificados. Ele disse que, quando fosse possível, iriam identificá-los", explicou ao The Guardian Paul Sherwood, cunhado de Dom Phillips.

Esta notícia surge depois de a polícia ter confirmado que tinham sido encontrados objetos - uma mochila e um computador portátil - pertencentes a ambos os homens durante as buscas na região de Javari, onde desapareceram quando regressavam de uma viagem de quatro dias.

Polícia nega que seja possível confirmar mortes e cita perícia

Apesar desta descoberta, a​​​​ polícia local frisou que não é possível confirmar as mortes. Alessandra Sampaio, esposa de Dom Phillips, disse a um jornalista da TV Globo que foi contactada pela Embaixada do Reino Unido no Brasil e pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira, informando-a sobre descoberta de dois corpos na região onde o jornalista e o ativista brasileiro desapareceram, o Vale do Javari, um local remoto.

Na sequência da divulgação destas informações nos media locais e do Reino Unido, a Polícia Federal brasileira divulgou uma nota frisando que não confirma "as informações que estão a ser divulgadas a respeito de terem sido encontrados os corpos do Sr. Bruno Pereira e do Sr. Dom Phillips."

"Conforme já divulgado, foram encontrados materiais biológicos que estão sendo periciados [examinados] e os pertences pessoais dos desaparecidos. Assim que tivermos conclusões, a família e os veículos de comunicação serão imediatamente informados", acrescentou a autoridade policial brasileira.

O jornalista Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian, e o ativista Bruno Pereira estão desaparecidos desde 5 de junho no Vale do Javari, uma região remota da selva na Amazónia brasileira, perto das fronteiras do Peru e Colômbia, onde estavam a investigar as ameaças contra os povos indígenas.

Segundo informações fornecidas pelos bombeiros, a mochila - que também continha livros e algumas peças de vestuário - pertence a uma das pessoas desaparecidas, algo confirmado por representantes da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari.

O saco, que será enviado a peritos para análise, foi amarrado a uma árvore numa área inundada nas margens do rio, perto da casa de Amarildo da Costa de Oliveira, mais conhecido como "Pelado".

O rasto de Phillips e Pereira perdeu-se a 5 de junho, quando viajavam da comunidade de São Rafael para a cidade de Atalaia do Norte, no estado do Amazonas, onde deveriam ter chegado nessa manhã de domingo.

Viajavam num novo barco, com 70 litros de gasolina, o suficiente para a viagem, e foram vistos pela última vez perto da comunidade de São Gabriel, a poucos quilómetros de São Rafael.

Notícia atualizada às 16h20

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de